Visto americano é tema em megafeira de turismo Pow Wow

26/05/2011

A 43ª edição do Pow Wow, maior evento da indústria do turismo dos EUA, terminou ontem, em San Francisco (Califórnia), com acaloradas discussões sobre a inclusão do Brasil no programa Visa Waiver, que dispensa o visto de entrada a certos países.

Em 2010, o Brasil enviou aos EUA 1,2 milhão de turistas e foi o 5º do ranking, numa contagem que exclui Canadá e México, já que a estatística desconta o chamado "turismo de fronteira" e conta apenas turistas que chegam de avião ou de navio.

De acordo com previsões oficiais dos norte-americanos, o número de turistas vindos de China, Coreia do Sul e Brasil deve crescer significativamente nos próximos cinco anos: algo em torno de 6% a 8% a cada período de 12 meses.

De acordo com o Departamento de Comércio dos EUA, em 2011, cerca de 64 milhões de estrangeiros devem visitar o país e gastar US$ 144 bilhões em suas estadas.

Entre a delegação brasileira, muitos profissionais do setor de turismo portavam um "botton" com as bandeiras dos EUA e do Brasil e os dizeres "Visa Waiver Now!".

Roger Dow, presidente da U.S. Travel Association, que organiza o Pow Wow, e William "Bill" Talbert 3º, que preside o Greater Miami Convention and Visitors Bureau, concederam à Folha entrevistas exclusivas defendendo enfaticamente que brasileiros deveriam ser dispensados da necessidade de visto de entrada nos EUA.

Roger Dow afirmou que o segmento emprega milhões de trabalhadores norte-americanos, e disse ter informações de que administração do presidente Barack Obama está estudando o assunto seriamente.

Para ele, a demora de até 141 dias para que cidadãos brasileiros consigam o visto precisa vir à tona. "Quanto mais falarmos do assunto, mas rápido isso pode acontecer", disse, ressaltando que o Brasil foi, no ano passado, o terceiro país na estatística dos turistas que mais gastaram em suas viagens aos EUA (atrás apenas do Reino Unido e do Japão).

"Não estamos querendo em absoluto comprometer a segurança", afirmou Dow. "Mas achamos que, além do Brasil, o Chile, por exemplo, também deve ser incluído no programa Visa Waiver".

Já Bill Talbert, salientando que o Brasil é uma das economias mais promissoras do mundo e está entre os maiores exportadores de turistas para os EUA, prevê que a barreira dos vistos pode ser removida em até um ano.

Outra personalidade do turismo norte-americano, Stephen Joyce, diretor da U.S. Travel Association e presidente da rede de hotéis Choice, disse no evento que há diversos congressistas do país pressionando para a remoção do visto de entrada nos EUA para brasileiros.

Como acordos assim são baseados em reciprocidade, os norte-americanos também seriam dispensados de visto para visitar o Brasil, aumentando o número de visitantes internacionais, que atualmente gira em torno de pouco mais de 5 milhões de pessoas _e cuja estatística oficial divulgada pela Embratur/Ministério do Turismo inclui visitantes que atravessam a fronteira e retornam.

Segundo Dow, o segmento de turismo é "o maior exportador" dos EUA e o último Pow Wow deve gerar, em futuras viagens de estrangeiros para os EUA, "entre US$ 3,4 bilhões e US$ 4 bilhões".

Fonte: Folha de S. Paulo


voltar




Veja também


Grupo dos EUA pede que Obama libere Brasil e Chile de visto - 17/03/2011


Obama pode anunciar fim de vistos para brasileiros em visita ao Rio de Janeiro - 16/03/2011


USTA envia carta a Obama e pede Brasil no Visa Waiver - 03/03/2011


Visita de Obama pode ajudar Brasil com Visa Waiver - 03/03/2011


Entidade pede a Obama fim de visto para Brasil - 02/03/2011



Visa Waiver Now - 2017 - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Saber